Associação da Espinha Bífida de Mato Grosso recebe cobertores

A primeira-dama de Mato Grosso, Virginia Mendes, em conjunto com a empresária Margareth Buzetti, presidente da Associação das Empresas do Distrito Industrial de Cuiabá (Aedic) e da secretária adjunta de Direitos Humanos, Salete  Morockoski, realizaram, nesta quinta-feira (29.08), uma visita à sede da Associação da Espinha Bífida de Mato Grosso e levaram cobertores da campanha Aconchego.

Além de conhecer as instalações da Associação, a primeira-dama pode verificar as principais demandas deles, que desde 2004 realiza um trabalho de apoio às famílias e pessoas com algum tipo de grau dessa doença, que afeta a medula espinhal.

Virginia Mendes foi recebida por um grupo de mães e de pessoas com algum grau de Espinha Bífida. Como a dona de casa, Marilene Oliveira, que participa ativamente das ações desenvolvidas pela Associação e que por muitos anos se dedicou integralmente aos cuidados do filho Álvaro Oliveira Menasho, hoje formado em publicidade.

“Ficamos imensamente felizes com a visita da primeira-dama Virginia Mendes, que além de trazer cobertor, trouxe carinho e apoio. É a primeira vez que recebemos a visita pessoalmente de uma primeira-dama na nossa Associação”, destacou Marlene, que também é uma das associadas mais antigas.

Associação da Espinha Bífida de Mato Grosso recebe cobertores

De acordo com a coordenadora financeira da Associação da Espinha Bífida de Mato Grosso, Núbia Oliveira, atualmente são atendidas cerca de 80 pessoas, entre crianças, jovens e adultos, tanto da Capital como do interior do Estado.

“Toda ajuda é bem-vinda para a Associação. Somos gratos a todos os apoiadores e convidamos a todos para conhecer nossa sede e os trabalhos desenvolvidos em prol das pessoas com espinha bífida”, disse Núbia, em nome do presidente da Associação Abmael Costa Melo.

Além de oferecer apoio àqueles que possuem a doença com o fornecimento de fraldas, sondas e pomadas, a Associação também oferece aulas de música e de informática. As aulas de informática são ofertadas por meio de uma parceria com o Senai-MT. 

No local, também são disponibilizadas orientações jurídicas, apoio psicológico e para os pacientes que vêm do interior é possível dormir em um quarto disponibilizado para isso.

Como forma de arrecadar recursos, a Associação mantém um bazar permanente onde são vendidas roupas, panos de prato e aventais lindos para ajudar no custeio deste importante trabalho.

Em apoio à causa, Virginia Mendes, Margareth Buzetti e a Adjunta de Direitos Humanos, Salete Morockoski se comprometeram em buscar parcerias a favor da Associação e intensificar as campanhas de conscientização sobre a doença. “Precisamos informar melhor a população sobre as ações de prevenção, como o consumo de ácido fólico, encontrado em alguns alimentos e medicamentos de baixo custo. Precisamos também incentivar as doações para essa importante Associação, além de articular parcerias para assegurar seu pleno funcionamento”, informou Virginia Mendes. “Vou conversar com as Secretarias de Estado de Educação, de Saúde e de Assistência Social e Cidadania para formatarmos ações de conscientização e prevenção”, destacou a primeira-dama.

Associação da Espinha Bífida de Mato Grosso recebe cobertores

Espinha bífida

A espinha bífida é o nome científico para um problema comumente chamado de espinha dividida. Essa é a causa da maioria das malformações do tubo neural e compromete a coluna vertebral. 

A condição, que possui variações de branda a grave, pode comprometer o sistema motor. Alguns fatores apontados por especialistas para a ocorrência da malformação são: diabetes materno, carência de ácido fólico e zinco no corpo da mãe, vício em álcool durante o primeiro trimestre de gravidez, entre outros.

Os médicos ainda ressaltam que a deficiência de ácido fólico é uma das principais causas, visto que o nutriente é fundamental para a formação do DNA, responsável pela divisão das células de todos as partes do corpo, principalmente da coluna.

A espinha bífida pode ser classificada em cinco variações e o surgimento de problemas no bebê varia bastante de acordo com a gravidade de cada uma delas, que são: espinha bífida oculta, meningocele, mielomeningocele, encefalocele e anencefalia.

Para mais informações e doações o número da Associação da Espinha Bífida de Mato Grosso: (65) 3663-3745.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.