Boi: arroba futura aponta para queda no médio prazo, diz Imea

As cotações médias da arroba futura do boi gordo apontam para um teto máximo no preço em março/22 e queda a partir de maio/22 em Mato Grosso segundo a B3, considerando o diferencial de base MT-SP

O último quadrimestre de 2021 foi marcado por oscilações intensas na arroba do boi gordo, principalmente devido à saída temporária da China das compras da proteína. Mas, com a reviravolta do mercado, o mês de dezembro/21 fechou com valorizações no indicador e o ano de 2022 começou com novos patamares recordes, em termos nominais, na precificação da arroba (média de R$ 309,94 em janeiro/22).

Além disso, de acordo com a B3, esse movimento de alta tende a se manter por dois meses, alcançando um novo recorde em março/22. No entanto, para meados de maio/21 período da safra do boi gordo, os preços apontam redução de cerca de 1,17% ante ao que foi observado em janeiro/22, e estima-se que a cotação fique próxima de R$ 306,30/@.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Mercado Financeiro

Incremento: apesar da menor procura por carne, a menor oferta de animais resultou no avanço de apenas 0,24% no preço da arroba do boi gordo ante a semana passada.

Leve Queda: as cotações da arroba da vaca gorda ficaram praticamente estáveis no comparativo semanal, e o indicador ficou na média de R$ 296,16/@ em Mato Grosso.

Decréscimo: diante do recuo nas negociações, o preço do bezerro de ano apresentou queda de 1,02% ante a semana passada e ficou na média de R$ 3.118,88 cab.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.