Carne moída tem novas regras para venda, saiba o que muda

Estabelecimentos e indústrias produtoras de carne moída terão novas regras para vender o produto a partir de 1º de novembro. Entre as novidades está a obrigatoriedade de embalar o alimento imediatamente após a moagem e vender em pacotes com peso máximo de 1 quilo.

Entram em vigor a partir de 1º de novembro, as novas regras para estabelecimentos e indústrias produtores de carne moída, registrados no Serviço de Inspeção Federal (SIF) e no Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA). A medida foi estabelecida por meio da portaria número 664, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), publicada nesta segunda-feira (3), no Diário Oficial da União (DOU).

Além disso, será preciso refrigerar ou congelar logo após moer a carne, e que deverá ser mantida entre 0°C e 4°C. No caso da carne moída congelada será preciso ficar na temperatura máxima de -12°C. Fica proibido raspar ou moer ossos ou miúdos, utilizar carne industrial e a porcentagem máxima de gordura deverá ser informada no painel próximo à prateleira de exposição do produto.

O objetivo é assegurar a qualidade do produto para os consumidores.

Veja abaixo algumas regras para a comercialização do produto.

Forma de embalar a carne moída

A carne moída deverá ser embalada imediatamente após a moagem, devendo cada pacote do produto ter peso máximo de um quilo.

Sem raspagem de ossos

Não é permitida a obtenção a partir de moagem de carnes oriundas da raspagem de ossos ou obtidas de quaisquer outros processos de separação mecânica dos ossos.

Com massas musculares

É ingrediente obrigatório na fabricação da carne obtida das massas musculares esqueléticas.

Informação sobre gordura

Já a porcentagem máxima de gordura do produto deverá ser informada no painel principal, próximo à denominação de venda.

Nada além de carne

Outra regra atualizada é que a matéria-prima para fabricação do produto deve ser exclusivamente carne, submetida a processamento prévio de resfriamento ou congelamento.

Sem produto industrial

É proibida a utilização de carne industrial para a fabricação de carne moída e a obtenção de carne moída a partir de moagem de miúdos.

Nível do congelamento

A carne moída resfriada deverá ser mantida entre 0ºC e 4ºC e a carne moída congelada à temperatura máxima de -12ºC.

Resfriamento

O produto não poderá sair do equipamento de moagem com temperatura superior a 7ºC e deve ser submetido imediatamente ao resfriamento ou ao congelamento rápido.

Carne moída

As determinações estão no regulamento técnico de Identidade e Qualidade da carne moída aprovado e publicado no Diário Oficial da União pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O objetivo, segundo a diretora do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, Ana Lúcia Viana, é assegurar a qualidade do produto para os consumidores.

O produto deve conter exclusivamente carne, não poderá sair do equipamento de moagem com temperatura superior a 7° C e deverá ser submetido imediatamente ao resfriamento ou ao congelamento rápido.

É proibida a utilização de carne industrial para a fabricação de carne moída e a obtenção de carne moída a partir de moagem de miúdos”, afirma o ministério, em nota.

Também fica proibida a obtenção de carne moída a partir de moagem de carnes oriundas da raspagem de ossos ou obtidas de quaisquer outros processos de separação mecânica dos ossos.

Já a carne obtida das massas musculares esqueléticas será ingrediente obrigatório na fabricação de carne moída a partir do mês que vem.

Nos supermercados

A carne moída resfriada deverá ser mantida entre 0° C e 4° C e a carne moída congelada à temperatura máxima de -12° C.

Já a porcentagem máxima de gordura do produto deverá ser informada no painel principal, próximo à prateleira.

Os dizeres “Proibida a venda a varejo” deverão constar com caracteres destacados em corpo e cor, no painel principal do rótulo, quando as embalagens tiverem peso superior a 1 quilo.

Os produtos fabricados até o final do prazo de adequação poderão ser comercializados até o fim do seu prazo de validade.

Como congelar e descongelar a carne moída?

Temperaturas recomendadas variam de acordo com o tempo em que o consumidor pretende guardá-lo.

O Ministério da Agricultura publicou novas regras para a produção e venda de carne moída nas indústrias. Mas você sabe as melhores práticas para manter o alimento seguro em casa?

Especialistas afirmam que é fundamental que a carne moída crua permaneça congelada.

Segundo a nutricionista e doutoranda pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) Neiva Souza, a recomendação de congelamento da carne é a seguinte:

  • 0 a – 5°C: até 10 dias
  • 6 a -10°C: até 20 dias
  • -11 a -18°C: até 30 dias
  • Menor que -18°C: até 90 dias

O freezer doméstico alcança até -20ºC, já a maioria dos congeladores acoplados à geladeira chegam até -6 ºC, detalha a nutricionista da UBS Paranapanema Alice Mendes.

Já a carne cozida deve sofrer um resfriamento imediato, indo de 60°C a 10°C dentro do período de 2 horas. Este resfriamento rápido pode acontecer na geladeira, e, em seguida, o prato pode ir para congelamento.

Depois, para consumi-lo, o descongelamento pode ser feito pelo micro-ondas ou em temperatura inferior a 5°C ou em um forno de convecção, que permite a circulação do calor de forma uniforme, fazendo com que a comida também seja cozida.

Após este processo, ele não pode ser congelado novamente, pois o processo de descongelar a carne pode favorecer bactérias que estavam congeladas e não causaria danos no consumo imediato, mas se passarem pelo processo de refrigeração novamente, começam a se proliferar podendo até mesmo causar uma infecção alimentar, pontua Alice.

Curiosidades

O cantor Gusttavo Lima quando esteve recentemente nos EUA escolheu o menu da melhor churrascaria brasileira em Boston, Massachusetts, para atender a ele e mais 35 membros de sua equipe. E advinha o pedido inusitado? Carne moída com arroz.

Carne moída

Segundo o colunista Leo Dias, o cardápio era composto por arroz branco, carne moída, batata rústica com mandioca, macarrão à bolonhesa, filé acebolado, frango grelhado e salada, informa nossa correspondente internacional Thais Victorello. Uma mesa grande com sushi também foi montada, além das muitas frutas. No camarim, Gusttavo Lima pediu decoração com rosas vermelhas.

E para embalar esta matéria, ouça um dos sucessos do embaixador da música sertaneja.

Interessante isso né? e você consome bastante carne moída? deixe seu comentário logo abaixo.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Siga o Agronews® nas redes sociais

Facebook AgronewsInstagram AgronewsTelegram AgronewsYoutube AgronewsWhatsapp Agronews

5 thoughts on “Carne moída tem novas regras para venda, saiba o que muda

  1. Infelizmente isso será apenas mais uma “teoria”, pois na prática continuará até pq n terá fiscalização alguma p isso!
    “Raspa de Osso” rsrs, quem dera que fosse apenas isso, infelizmente o “ser humano” só pensa em LUCRO e pouco importa o q sirva ao consumidor!
    Isso é 🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  2. A questão é, vai haver fiscalização ou não?
    Se não houver, vai ser um total desrespeito com o consumidor que sempre pagou caro por produtos de péssima qualidade, é como eu vejo em relação às grandes maiorias dos produtos que consumimos, infelizmente a fiscalização é zero!
    E os empresários desta área de consumo, só pensam no lucro, apenas e não na satisfação e bem estar da população, infelizmente é essa a verdade!

  3. Só rindo se vai ter qualidade, pois vão moer gorduras nervos etc e meter corante, assim como outros produtos que já estão no mercado, ex, moela vem suja com aquela pele, coração vem com gordura e veias, frango com % de água , resumindo, carne moída no açougue e moído na hora, com direito o cliente vendo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *