NotíciasMato Grosso

Fazenda Pantaneira Sustentável tem atraído a atenção de pesquisadores e instituições

Instituições conhecem metodologia da Fazenda Pantaneira Sustentável em Mato Grosso.

Projeto Piloto em Mato Grosso, o Fazenda Pantaneira Sustentável tem atraído a atenção de pesquisadores e instituições. Nos dias 19 e 20 de agosto, o Sebrae Mato Grosso e o Sebrae Mato Grosso do Sul visitaram propriedades rurais atendidas pelo projeto nos municípios de Cáceres e Poconé para conhecer de perto a metodologia.

A Fazenda Pantaneira Sustentável é um projeto desenvolvido para auxiliar produtores rurais do bioma Pantanal a se desenvolverem economicamente de forma aliada à sustentabilidade.

A iniciativa foi idealizada pela parceria entre o Sistema Famato, Acrimat e Embrapa Pantanal. Essa última desenvolveu um software denominado FPS que possibilita aos produtores inserirem dados e acompanharem a evolução da sustentabilidade de suas propriedades. Atualmente, 15 são atendidas em cinco municípios de Mato Grosso.

Presente nas visitas, o diretor de operações do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (Senar-MT), Carlos Augusto Zanata, mais conhecido como Guto Zanata, destaca que o projeto ajuda na lida com as particularidades do bioma. “Sabemos das dificuldades do Pantanal e o conceito do projeto é esse: contribuir para manter a sustentabilidade da região, tornando as propriedades rentáveis“.

Os produtores são atendidos pela Assistência Técnica e Gerencial (ATeG) do Senar-MT, área responsável pelo projeto. De acordo com o coordenador da ATeG, Armando Urenha, “após realização de diagnóstico, os técnicos de campo credenciados orientam conforme cada particularidade para atingir seus objetivos“.

Segundo a gestora do Núcleo Técnico da Famato, Lucélia Avi, a evolução é gradual: “Já estamos no terceiro ano de projeto e as propriedades estão atingindo resultados significativos“.

Participantes – Estiveram presentes representantes do Sistema Famato, Famasul, Embrapa Pantanal, Sindicatos Rurais, Sebrae-MT e Sebrae-MS.

Fonte: Ascom Senar-MT

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados