Notícias

Gripe aviária se espalha pela Europa e Ásia: China relata 21 casos de infeção humana

Vários surtos de gripe aviária grave na Europa e Ásia foram reportados nos últimos dias à Organização Mundial da Saúde Animal (OIE), em um sinal de que o vírus está se espalhando rapidamente mais uma vez.

A disseminação da altamente patogênica influenza aviária, comumente chamada de gripe aviária, colocou a indústria avícola em alerta após surtos anteriores terem levado ao abate de dezenas de milhões de aves. Surtos também levam a restrições comerciais.

Ela também está chamando à atenção de epidemiologistas, visto que o vírus pode ser transmitido a humanos. A China reportou 21 infecções humanas com o subtipo H5N6 da influenza aviária até agora neste ano, mais do que para todo o ano de 2020. A Coreia do Sul reportou um surto em uma granja com cerca de 770 mil aves em Chungcheongbuk-do, disse a OIE na segunda-feira (15), citando um relatório das autoridades do país. Todos os animais foram abatidos.

Também na Ásia, o Japão reportou seu primeiro surto da temporada de inverno 2021, em uma granja na província de Akita, disse a OIE, confirmando uma declaração na semana passada feita pelo ministério da agricultura japonês. O sorotipo nesse surto foi o H5N8.

No entanto, os surtos não se esgotam no continente asiático. Também a Noruega relatou um surto de gripe das aves H5N1 num bando de cerca de 7 mil aves. O Governo belga colocou o país em risco aumentado de gripe aviária, ordenando que as aves fossem mantidas dentro de casa a partir desta segunda-feira, depois de uma variante altamente patogênica da gripe aviária ter sido identificada num ganso selvagem perto de Antuérpia. O mesmo movimento aconteceu em França, no início de novembro, e na Holanda, desde outubro. A gripe aviária não pode ser transmitida através da ingestão de produtos avícolas.

Na Europa, a Noruega reportou um surto de H5N1 na região de Rogaland em um bando de 7 mil pássaros, disse a OIE.

Surtos geralmente ocorrem no outono, espalhados por aves selvagens migrantes.

O governo belga colocou o país sob risco aumentado de gripe aviária, ordenando desde a segunda-feira que aves sejam mantidas em ambientes fechados, após uma variante altamente patogênica de gripe aviária ter sido identificada em um ganso selvagem perto de Antuérpia.

Isso seguiu uma medida similar na vizinha França no início deste mês e na Holanda em outubro.

AGRONEWS®, com informações de Multinews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados