Itália registra 48,8°C, a maior temperatura em toda a história da Europa

Estações meteorológicas italianas registraram uma temperatura de 48.8°C, quebrando todos os recordes anteriores e se tornando a maior temperatura já registrada em toda a história da Europa.

Hoje, a Itália presenciou um acontecimento assustador. Estações meteorológicas localizadas na Sicília registraram uma temperatura de 48,8°C – registro que quebra todos os recordes italianos anteriores e se torna maior temperatura já registrada em toda a Europa.

O registro já foi confirmado pelo Serviço Informativo Agrometeorológico Siciliano (SIAS) e, caso seja confirmado também pela Organização Meteorológica Mundial (WMO), se tornará o novo recorde histórico de temperatura máxima no continente europeu – batendo o registro anterior de 48°C, ocorrido na Grécia em 1977.

Junto à falta de umidade no solo e às plantas secas, o calor também aumentou a incidência de incêndios florestais e preocupou as autoridades italianas. Bombeiros registraram pelo menos 300 ocorrências nesta quarta-feira, e uma pessoa morreu devido às chamas.

Os incêndios são uma emergência que precisa de resposta imediata, em primeiro lugar com assistência aos que perderam tudo – Stefano Patuanelli, ministro da agricultura italiano
As cordilheiras de Aspromonte e Madonie, consideradas áreas de importância geológica internacional, estão sendo atingidas por incêndios que já mataram inúmeros animais e destruíram plantações, casas e edifícios industriais. A situação é tão preocupante que Nello Musumeci, governador da Sicília, pediu declaração de estado de emergência para a região.

O fogo também atinge outros países como a Turquia e a Grécia, que registraram incêndios devastadores e diversas mortes nos últimos dias.

O que causou este recorde de temperatura na Europa?

O fenômeno ocorreu durante uma onda de calor causada por anticiclone apelidado informalmente de “Lúcifer”, que varreu o país esta semana. Anticiclones são regiões de alta pressão associadas a condições de tempo seco e quente.

Temperaturas também atingiram valores superiores a 40 graus em outras cidades da Itália, incluindo as regiões metropolitanas centrais. A forte onda de calor se estende por todo o Mediterrâneo e o norte da África, chegando até a Tunísia e a Argélia.

Este foi um dos vários recordes indesejáveis a atingir o hemisfério norte neste verão. Temperaturas também atingiram valores extremos no Canadá, Estados Unidos, Finlândia, Estônia, Turquia e Moscou. Inundações sem precedentes varreram a Alemanha e partes da China. Incêndios florestais recordes estão ocorrendo até na taiga siberiana, a maior floresta do mundo.

Conforme as mudanças climáticas avançam ao longo dos próximos anos, a tendência é que a intensidade e a frequência de eventos meteorológicos extremos aumentem não apenas no hemisfério norte, mas também no hemisfério Sul e no Brasil.

Fonte: Tempo.com

AGRONEWS – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.