Monstro marinho cabeludo e misterioso aparece em praia dos EUA

Para surpresa de todos, um monstro marinho misterioso ou globster, coberto de cabelos brancos, assustou banhistas ao aparecer em uma praia no Oregon, Estados Unidos, nesta semana. Adoni Tegner, morador da cidade de Florence, foi quem avistou a criatura pela primeira vez.

Como informou a emissora Koin News, o homem passeava de quadriciclo quando viu o que achou que fosse um animal marinho encalhado. Ao se aproximar, no entanto, percebeu que não era. “Simplesmente não parecia nada com o que eu já vi. Parecia que tinha sido uma lula-gigante ou algo assim“, disse.

Monstro marinho cabeludo

A criatura tinha o tamanho de um caminhão (cerca de 15 metros) e estava coberta pelo que pareciam ser “cabelos brancos e compridos“, segundo Tegner.

Ao ver o bicho, ele ficou surpreso e foi buscar sua namorada, Merica Lynn, para ajudar a identificá-lo. “Já vimos baleias aparecerem antes, e algumas que ficaram encalhadas na praia por algumas semanas, mas nunca cresceram ‘cabelos’ assim“, disse ela.

Segundo o morador, o forte odor de decomposição indicava que se tratava de um animal já morto, porém, o casal não conseguiu identificar de qual animal se tratava.

Lynn, publicou o vídeo deste encontro inusitado com o monstro marinho cabeludo no Facebook. Nas cenas captadas pela mulher, podemos vero momento em que ela tocou nele. Nas redes sociais ela o descreveu como “firme, mas mole” e gorduroso.

Tegner também se espantou ao ver que a criatura tinha longos tentáculos que se moviam quando atingidos pelas ondas.

Jim Rice, gerente do programa de encalhe do Hatfield Marine Science Center da Oregon State University, disse à Koin que a criatura parecia ser a carcaça de uma baleia.

O que parece ser ‘cabelo’ são os restos em decomposição de outros tecidos do corpo: músculos, nervos, tendões, etc. Eu estimaria que este animal está morto há vários meses“, explicou ele à emissora norte-americana.

O vídeo está bombando nas redes sociais e você pode conferir logo abaixo. Aperte o Play!

Cenas captadas do monstro marinho cabeludo – Imagens: Merica Lynn

Essa não é a primeira aparição

Em 2018, outro enorme monstro marinho apareceu na costa da Sibéria e acabou intrigando moradores. Teoria afirma que a criatura é um “globster”, massa de animal em decomposição.

Um gigante “monstro” marinho surgiu na costa do Mar de Bering, no lado do Pacífico da Península de Kamchatka, na Sibéria. Três vezes maior que o tamanho de um ser humano, a criatura intrigou os habitantes da região pois ninguém sabe dizer o que é.

As imagens capturadas mostram a criatura coberta de pelos, e uma longa cauda (ou tentáculos). De acordo com relatos de pessoas que passaram pelo local, o monstro exala um forte odor. Sua coloração é cinza escura, e não foi possível identificar uma cabeça ou olhos.

O mais interessante para mim é que a criatura está coberta de pelagem“, disse Svetlana Dyadenk, testemunha que gravou o vídeo. “Gostaria que cientistas pudessem decifrar esse enigma que o oceano jogou em nós.

Alguns usuários comentaram no vídeo de Dyadenk, perguntando se a criatura poderia ser fragmentos remanescentes de um extinto Mamute-lanoso. “Parece mais um polvo peludo. Não consegui adivinhar o que é isso“, ela respondeu.

globster

Após muitas indagações, a usuária Elena Vlasova sugeriu que a criatura fosse um “globster” – que são massas orgânicas desconhecidas que aparecem no mar ou costas litorâneas.

O termo “globster” foi usado pela primeira vez em 1962 para descrever uma misteriosa carcaça que apareceu na Tasmânia, que não tinha olhos, cabeça e nem estrutura óssea aparentes.

Cientistas sugerem que os “globsters” são carcaças de grandes criaturas marinhas, como baleias ou tubarões. Eles podem ser pedaços de gordura de baleia libertados de cadáveres em decomposição.

A pelagem deste monstro da Sibéria não parece se encaixar nessa descrição. Contudo, Sergei Kornev, biólogo marinho da Península de Kamchatka, acredita que a teoria do “globster” pode ser válida. Ele acredita que a criatura seja um mamífero marinho em decomposição, como uma baleia.

globster

Origem do globster

O termo “globster” foi cunhado por Ivan T. Sanderson em 1962 para descrever a carcaça da Tasmânia de 1960, que se dizia não ter “olhos visíveis, cabeça definida e nenhuma estrutura óssea aparente”. Outras fontes simplesmente usam o termo “blob”.

Muitos globsters foram inicialmente descritos como polvos gigantescos, embora mais tarde se revelaram carcaças deterioradas de baleias ou grandes tubarões. Assim como o “Blob chileno” de 2003, muitos são massas de gordura de baleia liberadas de cadáveres de baleia em decomposição. Outros inicialmente considerados plesiossauros mortos mais tarde se revelaram as carcaças deterioradas de tubarões. Outros permanecem inexplicáveis. Lula gigante e colossal também pode explicar alguns globsters, particularmente aqueles provisoriamente identificados como polvos monstros.

Monstro marinho cabeludo e misterioso aparece em praia dos EUA
A carcaça parcialmente escavada do “Monstro de Santo Agostinho””

Alguns globsters foram examinados apenas depois de terem se decomposto demais e pareciam representar evidências de uma nova espécie, ou foram destruídos — como aconteceu com a carcaça “Cadborosaurus willsi”, encontrada em 1937. No entanto, cientistas canadenses analisaram o DNA do Blob Newfoundland — que revelou que o tecido era de um cachalote. Em seu artigo resultante, os autores apontam uma série de semelhanças superficiais entre o Newfoundland Blob e outros globsters, concluindo uma origem semelhante para esses globsters é provável. As análises de outros globsters produziram resultados semelhantes.

A seguir, uma lista cronológica de carcaças que foram descritas como globsters ou blobs na literatura. 

Origem pré-histórica

No ano passado, uma equipe de investigadores da Universidade de Bristol, Reino Unido, realizou escavações na província de Yunnan, no sul da China. Entre os fósseis encontrados estava um “monstro marinho” desconhecido, denominado posteriormente Daihua sanqiong em referência à tribo Dai em Yunnan, e “hua”, que se traduz do mandarim como “flor“, já que tem a forma de flor.

É um dos momentos mais fascinantes da minha vida. Nós pegamos nos manuais de zoologia e tentamos analisar todos os traços extraordinários e comuns entre a criatura [encontrada] e outros invertebrados primitivos. Subitamente nos apercebemos que segurávamos nas mãos um ‘elo perdido da evolução’ que revela a origem do Ctenophora“, contou o cientista Jakob Vinther.

Monstro marinho cabeludo e misterioso aparece em praia dos EUA

A anatomia da criatura era insólita até para os representantes do período Cambriano. O animal, fossilizado há cerca de 518 milhões de anos, tem 18 tentáculos finos, adornados com fileiras de grandes pelos.

Apesar da sua anatomia, a criatura tinha um estilo de vida imóvel, o que o torna parecido com poríferos e outros animais primitivos.

Analisando os traços únicos da descoberta e avaliando o seu lugar na evolução, os cientistas revisaram a genealogia dos animais multicelulares antigos. Foram encontrados vários parentes do Daihua sanqiong, que anteriormente eram considerados pertencentes a Kamptozoa ou pólipos.

Segundo a análise evolucionária, os seus antecessores tinham um estilo de vida imóvel, mas gradualmente se livraram de tentáculos “excessivos” e esqueleto, fizeram crescer barbatanas, aprenderam a nadar e passaram ao estilo de vida de predador.

Vale destacar que eles apareceram antes da explosão Cambriana, simultaneamente ou até antes do surgimento dos primeiros Cnidário, entre os quais estão as medusas e as alforrecas. Esse fato mostra que as teorias existentes da origem dos animais multicelulares estão erradas, concluíram os cientistas.

Criaturas da mitologia grega

Outra teoria aceita por muitas pessoas é de que estes monstros marinhos são as mesmas criaturas encontradas na mitologia grega, um dia acabarão vindo coexistir conosco. Este monstro marinho cabeludo e misterioso pode ser comparado as narrativas do Caríbdis.

Caríbdis (em grego: Χάρυβδις), na mitologia grega, era uma criatura marinha protetora de limites territoriais no mar. Em outra tradição, seria um turbilhão criado por Poseidon.

Em tempos mais antigos, Caríbdis era mais ligado a lendas de marinheiros e pescadores do que propriamente à mitologia grega. Homero posicionou-a como entidade mitológica, tirando-a de simples lenda regional. Homero a chamava de “a divina Caríbdis”, usando o mesmo adjetivo aplicado à bela ninfa das cavernas, Calipso.

Durante sua existência como ninfa, Caríbdis se caracterizava por uma voracidade extrema. Quando Héracles passou perto de Messina, levando os bois de Gerião, roubou alguns dos animais e devorou-os. Ao tentar investir contra o herói, que tentava recuperar seu gado, Caríbdis foi fulminada por Zeus com um raio, e lançada às profundezas do mar, onde se transformou em um monstro marinho.

Monstro marinho cabeludo
Johann Heinrich Füssli – The Yorck Project (2002) 10.000 Meisterwerke der Malerei

Na tradição mitológica grega, Caríbdis era habitualmente relacionada a Cila, outro monstro marinho. Os dois moravam nos lados opostos do estreito de Messina, que separa a península Itálica da Sicília, e personificavam os perigos da navegação perto de rochas e redemoinhos. No cimo do rochedo, que não era tão alto quanto o penedo oposto de Cila, erguia-se uma figueira negra. Caríbdis propriamente dita ficava fora da vista. Três vezes por dia, sorvia as águas do mar e três vezes por dia tornava a cuspi-las.

Quando Odisseu passou pelo estreito de Messina, foi arrastado pelo turbilhão de Caríbdis, após um naufrágio provocado pelo sacrilégio cometido contra os bois de Hélio. Conseguiu, porém, agarrar-se à figueira que ficava em frente à gruta do monstro e depois agarrar-se a um mastro do navio naufragado, conseguindo escapar e prosseguir sua viagem.

Criaturas com aparência pré-histórica surgem nos EUA

E não só esse monstro cabeludo que causou espanto ultimamente. Estranhas criaturas com aparência pré-histórica surgiram em um lago dos EUA. Como se não bastasse surgir uma nova criatura, um verdadeiro “enxame” de triops apareceu em um lago dos EUA. O animal com aparência pré-histórica surpreendeu turistas e cientistas.

Clique na imagem abaixo para ver essa outra curiosidade estranha.

criatura estranha com aparência pré-histórica

Na sua opinião, de que se trata essa criatura cabeluda? escreva nos comentários e compartilhe esta matéria!

AGRONEWS® é informação para quem produz

Siga o Agronews® nas redes sociais

Facebook AgronewsInstagram AgronewsTelegram AgronewsYoutube AgronewsWhatsapp Agronews

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *