Mercado FinanceiroNotícias

Receita bruta dos Cafés do Brasil ocupa 4° lugar no ranking das lavouras

café

Soja destaca-se em primeiro com 28,5%, milho 13,2%, cana-de-açúcar 9,6%, café em quarto com 5,4%, e algodão em quinto com 3,4%, do total de R$ 881,17 bilhões em 2022

O total do faturamento bruto estimado para as principais lavouras brasileiras no presente ano em curso atingirá o montante equivalente a R$ 881,17 bilhões, valor que foi calculado tendo como referência o volume físico e os respectivos preços médios dos produtos a serem recebidos pelos agricultores das 17 principais lavouras brasileiras, cujos dados foram levantados e estudados no período de janeiro a abril de 2022.

Com base nos dados desse estudo, caso seja elaborado um ranking em ordem decrescente dos cinco produtos que apresentaram maior estimativa de faturamento, tem-se o seguinte: soja, em primeiro lugar, com R$ 351,98 bilhões, valor que equivale a 28,5% do total das lavouras pesquisadas; em segundo, destaca-se o milho com R$ 163,83 bilhões (13,2%); na terceira posição vem a cana-de-açúcar com 118,89 bilhões (9,6%); na sequência, em quarto, o café com R$ 66,78 bilhões (5,4%), e, em quinto, o algodão com R$ 42,06 bilhões, cujo valor corresponde a 3,4% do valor total das lavouras pesquisadas.

Em relação à receita estimada dos Cafés do Brasil, foco principal desta análise, vale destacar que em 2022 o faturamento bruto exclusivo do café da espécie arábica deverá atingir o montante de R$ 52,37 bilhões, o qual equivale a 78% do total do setor cafeeiro nacional. E, adicionalmente, que a receita do café da espécie conilon será de R$ 14,4 bilhões, valor que representa aproximadamente 22% do total de R$ 66,78 bilhões, citado anteriormente, que inclui obviamente as duas espécies.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Os dados e números que fundamentam esta análise para divulgação no Observatório do Café foram extraídos do Valor Bruto da Produção – VBP Abril/2022, documento que é elaborado e divulgado mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa desde 2005. Tais edições, a partir de julho de 2014, também passaram a ser disponibilizadas no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Assim, com base nos dados deste Valor Bruto da Produção – VBP em tela, se for estabelecido um ranking do faturamento da cafeicultura dos cinco maiores estados brasileiros produtores de café, nota-se que Minas Gerais ocupa o primeiro lugar com R$ 37,97 bilhões, o que equivale a aproximadamente 57% do faturamento total, seguido pelo Espírito Santo com R$ 14,34 bilhões (21,4%). Em terceiro lugar vem o estado de São Paulo com o faturamento estimado em R$ 6,18 bilhões (9,2%), em quarto a Bahia com R$ 3,92 bilhões (5,8%), e, por fim, Rondônia, que tem o faturamento bruto da lavoura cafeeira estimado em R$ 2,4 bilhões, montante que corresponde a 3,5% da estimativa do VBP dos Cafés do Brasil em 2022.

Como complemento desta análise, é oportuno também salientar a participação percentual do VBP do café agregando os estados das cinco regiões geográficas brasileiras. Dessa forma, constata-se que a Região Sudeste, com faturamento de R$ 58,98 bilhões, destaca-se com participação de 88,3% do total; e, na sequência, vem a Região Nordeste com R$ 3,95 bilhões (5,9%); Região Norte – R$ 2,52 bilhões (3,7%); Região Sul – R$ 780 milhões (1,1%); e, por fim, a Região Centro-Oeste, cujo faturamento foi estimado em R$ 550,17 milhões, terá um montante menor que 1% da receita total.

Por Lucas Tadeu Ferreira/ Embrapa Café

AGRONEWS® é informação para quem produz

Artigos relacionados
Diárias de Mercado

Café: colheita do arábica avança, mas liquidez é baixa

Mercado FinanceiroNotícias

Exportações de cafés totalizam 78 milhões de sacas de outubro de 2021 à abril de 2022

Diárias de Mercado

Café: preço do robusta segue em queda

Diárias de Mercado

Café: intensificação da colheita pressiona valor do robusta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.