Mercado FinanceiroNotícias

Suinocultura segue batendo recordes de exportação

Os volumes de suinocultura embarcados nesse ano crescem cerca de 12%, atingindo cerca de 1,150 milhões de toneladas. O mercado chinês continua liderando entre os principais destino da carne brasileira, com o setor apostando na abertura do México e Canadá

A carne suína continua sendo a grande estrela do Brasil no comércio exterior. Pelo terceiro ano seguido, essa proteína brasileira irá bater um novo recorde em exportação, que neste ano fechará em algo próximo a 1,150 milhão de toneladas, crescimento de 12% em relação ao passado.

A receita cambial também terá um valor recorde neste ano, impulsionada principalmente pela desvalorização forte do Real frente ao Dólar.

Sem uma estimativa ainda para o ano todo, no acumulado entre jan-out de 2021 o montante já figura em US$ 2,279 bilhões, que representa cerca de 21,5% acima de igual período do ano passado.

Em 2020, o desempenho do setor exportador de carne suína foi algo próximo a 30% em relação à 2019, em termos de volume.

Nesse ano, os 12%, mesmo que abaixo do ano passado, é comemorado pela indústria.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

“Não se consegue repetir um volume como aquele de 2020; mas o que iremos crescer nesse ano consolida uma tendência de avanço da carne suína brasileira no mercado internacional, que nos tem colocado em outro patamar”, destaca o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Ricado Santin.

O principal motor desse contínuo avanço nas exportações é a China, respondendo atualmente por pouco mais de 50% dos volumes totais embarcados de carne suína pelo Brasil. Mesmo assim, o país avançou em mercados como o do Chile, Singapura, Uruguai, Vietnã, Angola e Filipinas. Além disso, houve um crescimento no total de países acessados pelo produto suíno brasileiro.

Em 2014, quando nasceu a ABPA a partir da fusão das entidades Ubabef e Abipecs, a suinocultura do país exportava para 71 mercados, hoje são 93 abertos para a carne suína do país.

Fonte: Acrismat

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Siga-nos no Google News: CLIQUE AQUI

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Artigos relacionados