Notícias

Bolsonaro admite que crise hídrica, geadas e pandemia atingem economia brasileira

Em meio à escalada da inflação, o presidente Jair Bolsonaro reconheceu neste sábado, 31, que o Brasil enfrenta uma “enorme crise hidrológica“. Durante evento com motociclistas na cidade de Presidente Prudente, no interior de São Paulo, ele também citou os efeitos do frio sobre a produção de alimentos, o que traz impactos para os preços ao consumidor final.

Bolsonaro elencou três problemas que, segundo ele, estão atingindo a economia brasileira atualmente. O primeiro deles é a pandemia, que, na visão de Bolsonaro, “Se Deus quiser, logo ela irá embora”.

Aos apoiadores, Bolsonaro afirmou ainda que a pandemia trouxe “muitos problemas” ao País, “além daqueles que nos deixaram“.

O presidente citou ainda, como segundo problema da economia, a crise hidrológica. “Estamos atravessando enorme crise hidrológica, com falta de chuvas“, disse Bolsonaro. “O terceiro problema é a geada, que queimou parte considerável da nossa lavoura“, acrescentou.

O avanço nos preços dos alimentos no Brasil, intensificado a partir do segundo semestre de 2020, contribuiu para que o IPCA – o índice oficial de inflação – acumulasse alta de 8,35% nos 12 meses até junho deste ano. No mercado financeiro, as projeções são de que a inflação encerrará 2021 em 6,56%, bem acima da meta de 3,75% perseguida pelo Banco Central.

Com o frio em várias partes do País, a perda da safra é um fator de pressão adicional sobre os alimentos, como temos mostrado em várias matérias publicadas no site. Já a estiagem tem elevado o consumo de energia termoelétrica, o que também eleva o custo ao consumidor final. Apesar de abordar estas questões no discurso deste sábado, Bolsonaro apenas prometeu enfrentar os problemas e “fazer de tudo” para superá-los.

Bolsonaro participou neste sábado de passeio de motocicletas em Presidente Prudente, no interior de São Paulo. Nesta tarde, ele visita um hospital na cidade e se reúne com prefeitos da região.

Fonte: Estadão

AGRONEWS – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados