Chegada de super tufão deixa Japão em alerta de “riscos sem precedentes”

Super tufão pode trazer “Riscos de tempestades sem precedentes, ondas muito altas, inundações e chuvas recordes”, alertou Ryuta Kurora, chefe do serviço de previsão da Agência Meteorológica do Japão.

A agência meteorológica japonesa alertou, neste sábado (17), para os riscos “sem precedentes” da passagem do tufão Nanmdol. Considerado “muito perigoso“, ele se dirige à ilha de Kyushu, ao sul do arquipélago. As autoridades pediram aos moradores para que se refugiassem. Ao longo do dia, as rajadas de vento já chegavam a 270 km/h e muitos voos foram anulados.

Super tufão no Japão

O super tufão foi classificado como uma tempestade “severa“, o nível mais alto da agência de meteorologia japonesa. Pela trajetória, deve se aproximar ou tocar a terra neste domingo (18) na cidade de Kagoshima, localizada ao sul da ilha de Kyushu, antes de seguir para o norte, na terça-feira, em direção à principal ilha do arquipélago.

Previsões indicam que o Nanmadol pode atingir as ilhas Amami, em Kagoshima, entre sábado e domingo, causando chuvas intensas e lançando ventos fortes na região com força suficiente para derrubar árvores e casas. Na segunda-feira, o tufão deve chegar a Kyushu e depois a outras áreas do Japão, cruzando o país na terça-feira,

Pelo fato de o tufão ser forte e grande, áreas que estão distantes de seu centro também podem sofrer com ventos e chuvas fortes, gerando o risco de desastres naturais. A Agência Meteorológica está pedindo à população para ficar em casa e sair somente em casos de necessidade.

Há riscos de tempestades sem precedentes, ondas muito altas, inundações e chuvas recordes“, alertou Ryuta Kurora, chefe do serviço de previsão da Agência Meteorológica do Japão. “Devemos ter o máximo de cautela”, acrescentou ele, pedindo aos moradores que buscassem abrigo rapidamente porque “é um tufão muito perigoso”.

De acordo com Kurora, a agência meteorológica japonesa pode emitir um alerta máximo, ainda neste sábado, para a região de Kagoshima. Seria o primeiro alerta especial relacionado a tufão emitido fora da área de Okinawa desde que o sistema foi estabelecido, em 2013.

O vento será tão forte que algumas casas podem desmoronar“, completou Kurora, alertando ainda sobre enchentes e deslizamentos de terra.

Uma “ordem” de evacuação – nível quatro em uma escala de cinco – foi emitida para 330.000 moradores da cidade de Kagoshima, e as autoridades pediram que as pessoas fossem para lugares seguros.

No Japão, os alertas de evacuação não são obrigatórios e, durante eventos climáticos extremos anteriores, as autoridades às vezes tiveram de convencer os moradores a procurar abrigo.

O país está atualmente no meio da temporada de tufões. Normalmente, o Japão é atingido por cerca de vinte tempestades deste tipo todos os anos.

Antes mesmo da chegada do Nanmdol, os cancelamentos de voos já afetam aeroportos regionais, incluindo Kagoshima, Miyazaki e Kumamoto, de acordo informações dos sites das companhias Japan Airlines e All Nippon Airways.

CLASSIFICAÇÃO DOS TUFÕES

Força

A força do tufão é medida conforme a intensidade dos ventos. Pode ser classificada como:

  • Forte (tsuyoi, 強い) – ventos sustentados entre 33 e 43 metros por segundo
  • Muito forte (hijounitsuyoi, 非常に強い) – ventos sustentados entre 44 e 53 metros por segundo
  • Devastador (mouretsuna, 猛烈な) – ventos sustentados acima de 54 metros por segundo

Tamanho

Conforme a área total que o tufão atinge (com vento acima de 15m/s), pode ser classificado como:

  • Grande (oogata, 大型) – entre 500 e 800 quilômetros
  • Muito grande (chou-oogata, 超大型) – acima de 800 quilômetros

AGRONEWS, com informações da AFP

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.