Mercado Financeiro

Frango: demanda fraca faz preço recuar 5% na primeira semana de novembro

O frango vivo adquirido no mercado independente que está sendo processado hoje (8) nos abatedouros paulistas foi adquirido no sábado (6) por R$5,70/kg, ou seja, um valor 5% inferior ao registrado no primeiro dia da semana e do mês – R$6,00/kg em 1º de novembro, cotação que permanecia inalterada desde 15 de julho passado

O rompimento inicial dessa estabilidade de 112 dias, a mais longa de 2021, ocorreu na quinta-feira, 4 (normalmente, o melhor dia de negócios da semana), quando o frango vivo comercializado no interior paulista sofreu baixa de 10 centavos. O retrocesso, porém, não parou aí. Prosseguiu nos dois dias seguintes, ambos registrando queda de 10 centavos. Daí os R$5,70/kg que marcam a abertura dos negócios desta segunda-feira.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Em Minas Gerais a situação não foi muito diferente, pois a cotação de R$6,20/kg, estável desde 6 de outubro passado, também registrou a primeira baixa, de 10 centavos, na quinta-feira (4), sendo acompanhada de novo retrocesso no dia seguinte, mas desta vez de 20 centavos. E como, no sábado, o mercado mineiro operou nas mesmas condições do dia anterior, o valor de encerramento da semana ficou em R$5,90/kg.

O que pode ocorrer nesta semana – final da primeira quinzena – é uma grande interrogação. O mercado do frango abatido vem demonstrando reação mínima ao início do mês e, por isso, os abatedouros permanecem operando com a produção própria, indo minimamente ao mercado independente de aves vivas, que permanece fraco. E a inconsistência aumenta na medida em que a semana termina com um novo feriadão.

Aos valores atuais, frango paulista e mineiro registram variação anual pouco superior a 28%, menos da metade do incremento registrado, por exemplo, no trimestre abril/junho (65,5% de valorização em relação ao mesmo trimestre do ano anterior). É um resultado que tende a um decréscimo contínuo no decorrer do mês sem que os custos de produção retrocedam na mesma proporção.

Por Avisite

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados