Veja os vencedores do 22° Campeonato Brasileiro de Agility

Duplas garantiram vaga para participar do Campeonato Mundial de Agility 2022, confira:

Cerca de 120 duplas de atletas e cães participaram da 22ª edição do Campeonato Brasileiro de Agility, uma das principais competições da modalidade no país e responsável por classificar competidores para o Mundial de Agility 2022 na Áustria. O evento aconteceu entre os dias 16 e 19 de junho, no Clube de Cãompo, em Itu, um dos mais conceituados resorts para cães de São Paulo.

Os campeões foram divididos nas categorias G2, G1 e iniciantes, que indicam o grau de dificuldade dos obstáculos e percursos. No G2 Large tivemos como vencedores Marcelo e Mel, Gabriela e Lexi e Fernanda e Diesel. No G2 Midi, Sônia e Lira, André e Drakkar e Felipe e Bolt. Já no G2 Mini foram Vivyane e On, Renan e Ice e Eduardo e Deise.

No G1 Large, Luciana e Nótt, Radka e Lia e Plínio e Bartô conquistaram o pódio. Assim como Marjorie e Oscar, Eduardo e Nala e Karin e Valle, no G1 Midi. No G1 mini os ganhadores foram Lucas e Zorro, Danuza e Ravi e Rita e Thranduil.

Na categoria Iniciantes, tivemos os vencedores Kamila e Rava, Lara e Quinn e Paula e Figo, no Large. Além de Thaissa e Max, Marcela e Mapple e Juliana e Gianna, no Mini/Midi.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

O esporte

agility

Praticado sempre por uma dupla composta pelo cão e seu condutor, o agility vem ganhando cada vez mais adeptos no Brasil e requer muita habilidade e agilidade dos cães. O circuito conta com obstáculos e equipamentos como gangorras, rampas, muros, túneis, pneus, entre outros. O objetivo é terminar o percurso o mais rápido possível, sem haver desvios ou queda de obstáculos. A prática foi inspirada no hipismo e é o esporte canino que mais cresce no mundo.

“O agility estimula a inteligência, obediência, socialização e o condicionamento físico dos cães, aprimorando a educação dele e o bom relacionamento entre o dono e o animal”, afirma o médico veterinário e fundador do Clube de Cãompo, Aldo Macellaro Júnior. “O mais importante desse esporte é perceber que os cães se divertem enquanto praticam uma atividade física que trará muitos benefícios para eles”, completa.

De acordo com o profissional, a conexão entre o cão e seu treinador ou dono é fundamental para conquistar melhores resultados. Ele explica que, durante os treinos, podem ser usados guias e até petiscos para premiar a performance do animal. “Na competição, no entanto, isso não é permitido. O que vale é o comando do treinador e o cumprimento da prova, isto é, ultrapassar os obstáculos com o menor tempo e número de faltas”, explica.

AGRONEWS® é informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.