Mercado Financeiro

Frango vivo e abatido obteve valorização no decorrer do ano de 2021

O fato de o frango vivo se encontrar há 111 dias (completados ontem, 2 de novembro) sem qualquer alteração no preço de referência, enquanto o frango abatido (mesmo sofrendo os altos e baixos típicos do mês comercial) chegou, nesse período, a alcançar recorde histórico de preço, pode levar à conclusão de que, comparativamente, a ave viva se encontra com menor valorização

Isso é verdade, sim, se a base de comparação for a evolução de preços deste segundo semestre. Porque, em relação aos valores médios alcançados em junho, o frango vivo encerrou outubro com uma valorização de 8,6%, índice menor que o do frango abatido, de quase 13,5%. Mas, na média dos 10 primeiros meses de 2021 quem ganha é o frango vivo.

Partindo de um índice 100 no primeiro dia de negócios de 2021 é possível constatar que nesses 10 meses, em apenas duas ocasiões os preços do frango vivo e do abatido apresentaram o mesmo índice de evolução: no início do terceiro decêndio de abril, ocasião em que foi registrada valorização próxima de 10%; e em meados de setembro quando, inclusive, o frango abatido chegou a registrar, por curto espaço de tempo, valorização ligeiramente superior aos 40% da ave viva.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

Mas foi só. Pois, na quase totalidade do ano, o frango abatido vem registrando evolução de preço inferior à do frango vivo – mas sem que a diferença entre eles seja significativa. Na sexta-feira passada, por exemplo (dia 29, último dia de negócios do abatido em outubro), o frango vivo mantinha os mesmos 40% de evolução alcançados em julho, mas o abatido – que chegou a superar esses 40% – completou o mês com evolução de 25% em relação ao preço registrado na abertura de 2021 – diferença, portanto, de 15 pontos percentuais.

Essa diferença cai ainda mais ao se avaliarem os preços médios desses 10 meses: o do frango vivo é 23% superior e o do abatido 14%. Uma diferença de somente nove pontos percentuais, indicativa da estabilidade de mercado entre os dois produtos, mas também sugestiva de que a oferta da ave viva permanece ajustada, sem excessos. Não fosse assim, os resultados seriam, no mínimo, inversos.

AGRONEWS® – Informação para quem produz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados